ITAMARANDIBA ANTIGA: NOSSA HISTÓRIA PATRIMONIAL

26/10/2012 14:53

 

 
 
Da redação do Centro Virtual de História e Cultura David Pimenta
 
Que o tempo muda as coisas não há dúvida. Mas o tempo, no caso de Itamarandiba, transformou completamente o espaço e hoje é difícil acreditar que algumas construções grandiosas deixaram de existir. Eses monumentos levaram consigo anos e anos de história, que aos poucos tentamos reconstruir. Que possamos nos recordar desse passado e que busquemos preservar o pouco que ainda resta de noss ahistória para que ela não se perca completamente. 
 

MERCADO MUNICIPAL - fins do séc. XIX / anos de 1980

 
 
Construído na gestão do então prefeito Pe. João Afonso da Silva Pires, em fins do séc. XIX, o Mercado Municipal foi inspirado no Mercado da cidade de Diamantina - MG, não por acaso a cidade natal do padre - prefeito de Itamarandiba. O Mercado diamantinense foi construído no ano de 1835 pelo tenente Joaquim Casimiro Lages para sua residência e comércio, servindo também como rancho para os tropeiros. Diferentemente do Mercado de Diamantina, o Mercado Velho de Itamarandiba foi desde o início responsabilidade da prefeitura municipal, sendo, portanto, um bem público. Relatos de moradores mais antigos do município mostram que os seus construtores foram os retirantes nodestinos que chegaram à Itamarandiba após a Revolta de Canudos (1897) e a seca que atingira a muitos, sobretudo os mais pobres. Conta - se que os nordestinos, assim que chegavam à cidade, aos montes e em busca de trabalho e moradia, eram recebidos pelo padre - prefeito, que os empregou na construção do Mercado Velho e no calçamento das ruas da cidade de pedra - sabão. A prefeitura municipal também empregou muitos desses retirantes nos serviços de limpeza e manutenção da infraestrutura da cidade, o que podia ser percebido, segundo relatos, nas ruas sem lixo ou mato e nos muros caiados de branco. A demolição do Mercado Velho e a substituição do calçamento de pedra - sabão por bloquetes de cimento se deu por volta dos anos de 1980, numa tentativa de "modernizar"  a cidade. Na pintura do artista itamarandibano Euller, a antiga praça do Mercado Velho (acima) e abaixo a atual praça do Mercado Velho, também chamada de praça Geraldo Costa:
 
 

CEVHIC David Pimenta© 2012 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode